A Secretaria Municipal de Obras, Planejamento Urbano e Projetos Técnicos demoliu na tarde desta terça-feira, 16, os banheiros da Praça da Bíblia. Esta é uma das ações definidas em reunião entre o prefeito Celso Pozzobom, lideranças da sociedade, polícia, Ministério Público e setores de fiscalização de postura, ambiental e afins, na última semana. O objetivo é controlar os locais frequentados por andarilhos, indígenas e a população de rua.

O prefeito lembrou que cidadãos nessas condições podem ser amparados por diversas instituições da cidade, que oferecem estadia temporária, banheiros limpos e alimentação, desde que a pessoa aceite as regras mínimas de convívio. “Temos entidades sérias, que prestam um ótimo serviço com abrigo, albergue, casas de passagem e locais refeições prontas, servidas diariamente com o apoio do município”, disse.

As praças – em especial a Praça da Bíblia e a Estação Rodoviária – são locais públicos para o lazer da população, além do embarque e desembarque de passageiros. “Estes pontos não podem ser ocupados por pessoas que agem como se fosse donas do ambiente, entre as quais se escondem criminosos, traficantes e procurados pela justiça”, afirmou Pozzobom. O banheiro da Praça da Bíblia vinha sendo ocupado unicamente - e há um bom tempo - por moradores de rua e inclusive há denúncias de que servia para a venda e o consumo de drogas.

Há alguns meses, a Prefeitura lacrou entradas que havia embaixo do palco daquele logradouro. Além de abrigo para andarilhos, o espaço servia de esconderijo para suspeitos de atos ilícitos. Com o fim dos banheiros, as opções vão sendo reduzidas. “Quem precisar de atendimento deve procurar as entidades. A equipe da Assistência Social tem feito abordagens e conversado com os moradores de rua, oferecendo atenção e encaminhamentos. Quem quiser, vai ser atendido”, acrescentou o prefeito.

A secretária de Assistência Social, Izamara Amado de Moura, tem acompanhado com sua equipe as ações para estreitar o contato com moradores de rua, orientá-los e atendê-los dentro do que cabe ao município.

Depois de uma operação na última sexta-feira, que resultou em prisões, várias pessoas conduzidas à 7ª Subdivisão Policial para averiguação, apreensão de bebidas e fechamento de quatro estabelecimentos, uma nova Aifu (Ação Integrada de Fiscalização Urbana) foi realizada na tarde desta terça, na estação rodoviária e estabelecimentos próximos – como hotéis. O objetivo é averiguar as condições sanitárias, documentação (alvará) e checar a situação de frequentadores desses estabelecimentos.