Na próxima quinta-feira, 15, Dia Internacional do Consumidor, o prefeito Celso Pozzobom e o secretário municipal de Proteção e Defesa do Consumidor, Carlos Roberto Bonadio, entregam o Procon Municipal no prédio onde o órgão funciona desde julho do ano passado. “Apesar de a mudança ter sido antecipada, a entrega oficial acontece neste momento porque somente agora a obra foi totalmente concluída”, lembra o prefeito.

O prefeito ressalta que o projeto apresentou problemas, que exigiram uma série de intervenções e agora, finalmente, o prédio ficou pronto. “Após a entrega por parte da construtora, tivemos que rever detalhes por falhas e inconsistências no projeto. Foi necessário refazer a tubulação para cabeamento de dados e telefonia, a rede elétrica do sistema de climatização precisou ser reforçada, foi necessário trocar o elevador, refazer a cobertura em vários pontos onde surgiram infiltrações e alagamentos”, explicou Pozzobom.

O banheiro para os usuários também teve problemas. “Não havia cobertura no corredor de acesso. Em dias de chuva, o piso ficava muito liso e era um perigo, principalmente para pessoas mais idosas”, comentou. O secretário Carlos Bonadio disse que apenas há um mês o sistema de climatização pôde ser ativado. “Por cerca de sete meses os funcionários trabalharam sem ar-condicionado. Teve sala que registrou 41 graus. É impossível permanecer num ambiente desses”, afirmou.

Com o prédio agora totalmente funcional, o prefeito e o secretário marcaram a entrega para esta semana, às 10h de quinta-feira. O Procon Municipal atua com nove servidores contratados e 10 estagiários, que atendem à população das 8h às 14h (sem intervalo) no balcão, cartório, setor de fiscalização e protocolo, além da parte administrativa, jurídica e direção. Em média o órgão realiza em torno de 1.400 atendimentos, entre reclamações e orientações.

“Temos bons resultados. A média de casos resolvidos no primeiro atendimento é de 35% e outros 30% são encaminhados para processos”, revelou Bonadio. Para agilizar a atenção ao consumidor, o Procon vai implantar um sistema de triagem. Assim que o reclamante for retirar a senha, já será informado sobre os documentos necessários para registrar sua queixa. “Às vezes as pessoas esperam algum tempo na fila e, quando chega sua vez, descobrem que não estão com os documentos necessários. Esse problema será eliminado”, garantiu.

Pessoas com idade avançada também contam com atenção especial, inclusive a possibilidade tirar cópias de documentos pessoais quando necessário. No novo endereço (Av. Presidente Castelo Branco, 3.871, em frente ao Restaurante Chapelão), o Procon conta com vários guichês, salas para audiências, anfiteatro, departamento Jurídico e de Fiscalização e instalações administrativas, somando 600 m² de área construída. Entre obras e aquisição do terreno, o investimento na estrutura foi de R$ 2,8 milhões com recursos do Fundo de Defesa do Consumidor.