A ponte sobre o Córrego Pinhalzinho, em construção no Parque Laranjeiras, teve uma ala concretada nesta semana. Com isso, já é possível fazer o aterro em um dos lados da estrutura, enquanto a equipe trabalha na parte oposta com o madeiramento para a concretagem. A expectativa é que essa parte da obra esteja pronta em uma semana. O prefeito Celso Pozzobom visitou o canteiro de obras na manhã desta quinta-feira, 8, e ficou satisfeito com o andamento.

A escavação do solo para fixar as cerca de 90 estacas que darão sustentação à ponte foi uma etapa complexa. Pela primeira vez o município utilizou a concretagem das estacas durante a perfuração. O secretário de Obras, Planejamento Urbano e Projetos Técnicos, Isamu Oshima, explicou que o terreno é muito instável. “O solo é frágil, além de encharcado pelo grande número de nascentes. Por isso, utilizamos o sistema de hélice contínua com monitoramento e preenchimento instantâneo com concreto usinado”, informou.

A ferragem foi implantada imediatamente após o preenchimento. São 90 estacas com até 8 metros de profundidade. “Esse tipo de fundação é necessário para garantir a firmeza e durabilidade da ponte”, disse o prefeito. Com a conclusão das duas alas e a composição dos aterros, o passo seguinte é a colocação das vigas de concreto armado que serão doadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), do governo do Estado.

A ponte terá 13 metros, por cerca de 11,40 m de largura e pouco mais de 4 m de altura. As alas contam com um pequeno grau de inclinação de forma a proteger o aterro, que em boa parte será preenchido com pedra rachão. Serão 8 m de faixas para o trânsito de veículos e dois passeios laterais protegidos de 2,25 m em cada lado da estrutura, uma passagem segura para ciclistas e pedestres. Quando concluída, restabelecerá a ligação entre a Rua das Azaleias e a José Balan, bloqueada desde novembro passado com o colapso da antiga ponte.

Conforme o prefeito, a estrutura será reforçada e adequada ao volume de água que corta o bairro nos dias de chuva forte, bem como ao fluxo de veículos e pessoas. “Estamos utilizando recursos próprios e a previsão de conclusão para o final de abril e o início de maio está mantida”, completou Pozzobom. O orçamento é de R$ 620 mil. Além das fundações e construção das alas, a ponte terá 18 vigas de concreto. “O vão para o córrego terá 4 m por 12 m de largura, com alas bem alongadas para absorver a velocidade e a força das águas”, completa o prefeito, que tem acompanhado de perto as obras.