A Prefeitura de Umuarama está concluindo, nos próximos dias, a implantação de melhorias no sistema de drenagem pluvial da Avenida Guanabara, no entroncamento com a Avenida Parigot de Souza, entre o Jardim dos Pioneiros e o trevo saída para Xambrê. O local é ponto de alagamento em dias de chuva forte. “Para resolver o problema, estamos melhorando a captação de água das chuvas. Para isso, estendemos a rede de galerias pluviais e implantamos grelhas e novas bocas de lobo”, informou o secretário municipal de Obras, Planejamento Urbano e Projetos Técnicos, Isamu Oshima.

As obras foram iniciadas há 15 dias e devem ficar prontas em duas semanas. O trânsito está bloqueado em um dos sentidos por conta das escavações, que causam obstrução na pista. A empresa contratada pelo município recuperou um poço de visita que estava danificado, implantou duas caixas de ligação e 50 metros de tubulação em concreto, com tubos de 1,20 metro de diâmetro. Além disso, foram construídos quatro bueiros e duas grelhas em dormentes de ferro, com cerca de 70cm de largura por 20 metros de comprimento – cruzando inclusive o canteiro central.

As grelhas vão captar as enxurradas que descem pela Guanabara, a partir da rotatória na avenida Ângelo Moreira da Fonseca, que liga a rodovia PR-489 ao perímetro urbano de Umuarama, e evitar que a água se acumule na baixada da Guanabara com a Parigot de Souza. “Utilizamos grelhas de trilhos de ferro, tipo mata-burro, para que toda a água que desça pela pista – proveniente da rotatória – seja captada antes do ponto de alagamento”, acrescentou o secretário Isamu.

A obra – orçada em cerca de R$ 70 mil – inclui, ainda, construção de bocas de lobo na Parigot de Souza, próximo ao cruzamento com a Avenida Rondônia, e também na rua Paineira. Esses dois trechos foram danificados pela erosão do antigo Centro Poliesportivo e estão recebendo pavimentação asfáltica.

De acordo com o prefeito Celso Pozzobom, as obras no sistema de drenagem e a recuperação do asfalto da Parigot, bem como das bocas de lobo e grelhas mais antigas, “vão melhorar sensivelmente a captação e amenizar o risco de alagamento, que vem causando muitos transtornos aos moradores e comerciantes daquela região, nos últimos anos”, disse. “Estamos estudando outras obras necessárias para resolver a situação de vez neste local e em outros pontos da cidade, como no baixadão da Parigot de Souza, ao lado do Bosque dos Xetá, onde um serviço semelhante já foi realizado”, completou.

 

Fonte: SECOM / PMU

Fotos: José Anselmo Sabino/ PMU