Para garantir um sistema de votação mais democrático e seguro, a Justiça Eleitoral do Paraná tem utilizado urnas com leitor biométrico, que possibilitam a identificação do eleitor por meio da impressão digital, ao registrar o voto. A mudança superou recentemente a marca de um milhão de paranaenses atendidos em todo o Estado, desde o início a revisão biométrica do eleitorado de 160 novos municípios.

A meta do TRE/PR é que ao menos 85% dos eleitores votem nas eleições de 2018 utilizando a biometria. Por isso, todos os eleitores – inclusive os maiores de 70 anos, que têm voto facultativo – estão convocados para o recadastramento biométrico, que é obrigatório. Em Umuarama, o prefeito Celso Pozzobom lembra que o prazo foi aberto em 3 de abril e termina no dia 22 de setembro. “Portanto, é necessário que todos os eleitores procurem o Fórum Eleitoral dentro do prazo, levando consigo o título de eleitor, comprovante de endereço e um documento de identificação com foto”, orienta.

Quem deixar de regularizar seu título terá o documento cancelado e com isso ficará impedido de obter documentos e perderá o benefício da aposentadoria e do Programa Bolsa Família (PBF). Caso seja aprovado em concurso público, será impedido de tomar posse no cargo, não poderá regularizar o CPF e nem obter passaporte. Além disso tudo, não poderá votar. “Sem falar que com um número de eleitores abaixo do verdadeiro, o município pode perder recursos importantes para investimento em áreas como saúde, educação e assistência social”, reforça o prefeito Celso Pozzobom.

Para ajudar no processo, a Justiça Eleitoral disponibilizou serviço de agendamento que permite ao eleitor escolher dia e horário de atendimento, tornando tudo muito mais prático e rápido. Basta acessar o portal http://apps.tre-pr.jus.br/agendamento/publico Umuarama tem hoje 77.573 eleitores aptos a votar. Deste total, menos de 50% já realizou a biometria. O prazo final é 22 de setembro.

No dia da votação, após a prévia apresentação dos documentos, a identidade do eleitor será confirmada por meio da sua impressão digital. Se o mesário tiver dúvidas com relação ao eleitor, ou se a sua digital não for reconhecida, ele terá à sua disposição a folha de votação com as fotos de todos os eleitores daquela seção, a qual poderá recorrer para a confirmação da identidade. A meta do TRE/PR é que ao menos 85% dos eleitores votem nas eleições de 2018 utilizando a biometria.

Se deixar para a última hora, o eleitor enfrentará filas e transtornos, como congestionamento do sistema. A Comarca de Umuarama é composta pelos eleitores locais e dos municípios de Maria Helena, Perobal e Douradina. O Fórum Eleitoral de Umuarama fica na Rua Desembargador Antônio Franco Ferreira da Costa, ao lado do Fórum do Tribunal de Justiça. O atendimento é feito das 9h às 18h.

A implantação do sistema de reconhecimento biométrico por meio das impressões digitais do eleitor iniciou-se no Brasil em 2008 e, no Paraná, em 2009, no município de Balsa Nova. Curitiba foi a segunda cidade a implantar a biometria, com quase um milhão e trezentos mil eleitores recadastrados de março de 2011 até janeiro de 2012. Nos anos de 2013 e 2015, outros 68 municípios, entre eles, os maiores do interior passaram por revisão biométrica, e neste ano mais 160 cidades – incluindo Umuarama – estão passando pelo processo.

Dentre outras vantagens, como o aumento da segurança no processo de identificação do eleitor, a biometria auxilia na detecção de duplicidade no cadastro eleitoral.

 

Fonte: SECOM / PMU

Foto: Luiza Lima