As secretarias municipais de Educação, de Saúde e de Assistência Social estão dando suporte à família e também às crianças da Escola Municipal Rui Barbosa, no Parque Danielle, onde estudava a pequena Tabata Fabiana Crespilho Rosa, 6 anos, que foi sepultada na tarde da última sexta-feira, 29, em Balneário Camboriu (SC).
Os colegas de turma da menina receberam a visita da psicóloga Débora Mendes Baggio, da Secretaria de Educação do município, na tarde desta segunda-feira, 2, para falar sobre sentimentos, a perda e também as lembranças da coleguinha. “Eles precisam falar o que estão sentindo, para que possamos compreendê-los e ajudar na superação deste momento difícil”, disse a psicóloga. Ao final, os alunos escreveram e desenharam mensagens para Tabata e as lançaram às nuvens, puxadas por balões cheios de gás hélio.
“O acompanhamento psicológico será prestado continuamente, bem como a assistência em saúde que a Prefeitura está prestando à família da menina”, disse a secretária da Educação, Maria Clory Zanferrari, que também visitou a escola nesta segunda-feira. Tabata desapareceu quando seguia para a escola, foi morta e teve o corpo enterrado em uma propriedade rural. O acusado do homicídio, Eduardo Leonildo da Silva, 30 anos, confessou o crime e está preso em uma cadeia do Estado, onde deve permanecer até o julgamento.