Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Umuarama

Ônibus do transporte escolar municipal é alvo de vândalos

Ônibus do transporte escolar municipal é alvo de vândalos

Um veículo utilizado pela Secretaria Municipal de Educação para o transporte escolar foi danificado na noite de terça-feira, 22, depois de trazer para Umuarama cerca de 50 alunos de cursos técnicos e ensino superior dos distritos de Serra dos Dourados e Santa Eliza. O prejuízo foi avaliado em pouco mais de R$ 500,00. Por questões de segurança, o ônibus foi encostado no pátio rodoviário e os estudantes ficaram sem transporte na quarta-feira, 23. A secretária de Educação do município, Maria Clory Zanferrari, acredita que as avarias foram provocadas por simpatizantes do movimento de motoristas que está bloqueando as rodovias da região, em protesto contra a política de preços dos combustíveis do governo federal. “Nossos motoristas relataram que muitos ônibus escolares de outras cidades estão sendo bloqueados e deixaram de circular já na terça-feira à noite”, explicou a secretária. Com os ônibus amarelos (que levam alunos das escolas municipais e estaduais) não foram registrados incidentes, “mas o carro que transporta os universitários foi atacado e por isso decidimos suspender o serviço, temporariamente”, acrescentou Maria Clory. Após deixar os estudantes nas instituições de ensino, o motorista parou o veículo na rua Cambé, esquina com Avenida Paraná, onde vários ônibus escolares ficam estacionados no período noturno de aulas. “Ele saiu para jantar e, próximo ao horário de buscar os alunos, encontrou o ônibus com pneus murchos. Ao verificar a causa, percebeu as avarias”, disse a secretária. Além das mangueiras do “rodoar”, dispositivo que mantém a pressão dos pneus, o ônibus teve cortadas as mangueiras do compressor – necessário para o funcionamento dos freios e da embreagem – e também avarias na parte elétrica. A secretária determinou que outro veículo transportasse os alunos para casa. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil. Apesar do incidente, o transporte de alunos das redes municipal e estadual continua normalmente. “Apenas esse carro deixa de rodar, até que a situação seja esclarecida”, completou Maria Clory.  
Ampliação da Escola São Francisco de Assis está em fase de acabamento

Ampliação da Escola São Francisco de Assis está em fase de acabamento

A ampliação da Escola Municipal São Francisco de Assis, no Jardim Alphaville, já chegou à fase de acabamento, na reta final da construção. A obra foi retomada pelo município por determinação do prefeito Celso Pozzobom, após um longo atraso devido a problemas com a construtora vencedora da licitação inicial. Cumpridos os procedimentos legais a conclusão da estrutura foi delegada a outra empresa, que assumiu o serviço em agosto passado de 2017, com prazo de entrega de 270 dias. O secretário de Obras, Planejamento Urbano e Projetos Técnicos da Prefeitura, Isamu Oshima, disse que o serviço vem segue dentro do cronograma. Com a obra, a escola ganhará seis novas salas de aula, além de dependências funcionais e administrativas e um playground para o lazer das crianças. “A ampliação compreende 920 m² de construção civil, orçados em R$ 964,8 mil. A obra integra os investimentos programados pelo prefeito Celso Pozzobom em adequações, melhorias e ampliação da infraestrutura escolar municipal”, afirmou. A secretária da Educação, Maria Clory Zanferrari, lembra que a ampliação da Escola Municipal São Francisco de Assis e a perspectiva de lançar mais vagas no sistema atende às necessidades da comunidade. “A administração, nossa equipe da Educação e o prefeito Celso esperam ver este novo setor da escola funcionando o quanto antes, pois sabemos os benefícios que uma boa infraestrutura trazem para a educação, além da segurança e do conforto tão necessários para o bom aprendizado dos nossos alunos”, disse. A Prefeitura também está construindo outra escola no Parque Primeiro de Maio, orçada em R$ 3,7 milhões, que incluirá mais 3.121,38 m² à infraestrutura educacional do município, divididos em vários blocos com o total de 12 salas de aula. A unidade terá quadra coberta, vestiários, pátio coberto, amplo refeitório, cozinha, despensa, área de serviço, laboratório, sala de informática, biblioteca, auditório multiuso e bloco administrativo. Outra unidade escolar nos mesmos moldes terá a construção retomada em breve na Zona Seis, ao lado do Centro da Juventude. O município teve problemas com a construtora responsável, que abandonou a obra, e o contrato foi suspenso. Uma nova licitação foi necessária para contratar outra empresa e delegar a conclusão da obra.