Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Região

Afogamentos estão em alta no Paraná, E a culpa é do álcool .

Afogamentos estão em alta no Paraná, E a culpa é do álcool .

As ocorrências de afogamento estão em alta no litoral paranaense. Até ontem, a Operação Verão havia registrado 422 atendimentos, um aumento de 26,7% na comparação com a temporada passada, que teve 333 registros no período. Além disso, duas pessoas já perderam suas vidas no mar — mesmo número de 2016. De acordo com o Corpo de Bombeiros, tais ocorrências estão relacionadas ao aumento populacional nas praias. Mas algo que tem contribuído de maneira decisiva é a ingestão de bebida alcoólica antes do banho de mar, o que faz com que as pessoas não percebam os riscos e acabem se sujeitando ao perigo. “Resgate de pessoa bêbada é o que mais tem. O cara bebe e aí já vira nadador, vira tudo. É sempre o carro-chefe das ocorrências, ao lado da retirada de material flutuante da água”, afirma o cabo Manosso, que atua em Guaratuba. “Infelizmente, a mesma coisa que mata no trânsito mata também aqui na praia, em tudo que é lugar”, complementa. Ainda segundo Manosso, as ocorrência, em maioria, envolvem jovens moradores da região metropolitana de Curitiba. Para que se evite mais acidentes, ele recomenda que antes de entrar no mar o banhista peça orientação ao salva-vidas. “A dica é sempre a mesma: água no umbigo, sinal de perigo”, complementa. Saúde O Governo do Estado disponibiliza serviços de Saúde à beira-mar no Litoral paranaense. De ontem até o dia 14 de fevereiro haverá atendimento nas praias de Guaratuba, Caiobá e de Ipanema (Pontal do Paraná).
                                                 Chuva causa estragos na região de Umuarama

Chuva causa estragos na região de Umuarama

O ano começou difícil para os municípios da região de Umuarama. As fortes chuvas danificaram estradas, ruas e alagaram casas. Icaraíma, Ivaté, Nova Olímpia e Tapira são algumas das cidades que registraram pontos de alagamentos.No município de Ivaté, a Ponte do Rio dos Índios, que havia sido reformada em dezembro, foi danificada e parcialmente interditada novamente, por conta do acúmulo de água e lama.Na tarde de quarta-feira (3), a Defesa Civil de Icaraíma iniciou uma avaliação dos pontos que foram afetados na cidade. De acordo com o coordenador municipal da Defesa Civil, Idemar Monteiro, as estradas rurais da cidade foram as mais prejudicadas pelo mal tempo. “Com esse volume de chuva, as estradas foram bem danificadas. Dá pra passar, mas precariamente”, afirmou. Ainda em Icaraíma, a força da enxurrada também fez estragos e arrancou uma tubulação próxima ao Ginásio de Esportes. Em Nova Olímpia, a 47 quilômetros de Umuarama, parte do muro de contenção do Estádio Municipal foi destruído pela enxurrada. O chefe de Gabinete da Prefeitura da cidade, Vilson Farina, informou que os prejuízos estão sendo analisados e os reparos devem começar com a estiagem. A situação ainda ficou pior em Tapira, onde a água rompeu a represa da água do Facão e danificou uma estrada rural. Além disso, a rodovia PR-576 teve parte da pista rompida e está interditada. O coordenador da Defesa Civil da cidade, Paulo Vitor Freitas, informou que o trajeto está sendo desviado por um caminho alternativo.