Depois da Missa por ocasião do Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, o Papa Francisco presidiu a oração do Ângelus e comentou o Evangelho do dia, que propõe a “manifestação do Senhor”.

O Pontífice disse que este domingo de introdução ao tempo litúrgico comum “serve para animar a fé dos cristãos na vida cotidiana, em uma dinâmica entre epifania e sequela, entre manifestação e vocação”.

“Apenas um encontro pessoal com Jesus gera uma jornada de fé e discipulado. Poderíamos ter muitas experiências, realizar muitas coisas, estabelecer relacionamentos com muitas pessoas, mas apenas Jesus, pode dar pleno significado às nossas vidas e tornar nossos projetos e iniciativas frutíferas”.

Francisco manifestou que “cada um de nós, seres humanos, estamos em busca: em busca da felicidade, do amor, de uma vida boa e plena”. Deus Pai, nos deu tudo isso através do seu Filho Jesus”.

E nessa busca, “é fundamental o papel de um verdadeiro testemunho, de uma pessoa que primeiro percorreu o caminho e conheceu o Senhor”.

“A vida de fé consiste no desejo de ser com o Senhor e, portanto, buscar o lugar onde ele mora. Isso significa que somos chamados a superar uma religiosidade habitual e óbvia, revivendo o encontro com Jesus na oração, na meditação sobre a Palavra de Deus e no atendimento aos sacramentos, para estar com ele e dar frutos graças a Ele, à Sua ajuda, a Sua graça”, acrescentou.

 

 

Etiquetas: Papa Francisco, Ângelus dominical, Vaticano